Dicas para o controle Financeiro do seu negócio durante a pandemia

Step Consultoria > Blog > Coronavírus > Dicas para o controle Financeiro do seu negócio durante a pandemia

Dicas para o controle Financeiro do seu negócio durante a pandemia

  • Postado por admin
  • Categoria: Coronavírus, Gestão Empresarial, Pequenas e médias empresas

A pandemia que estamos enfrentando trouxe um cenário de incertezas e vulnerabilidade para os negócios, principalmente para as pequenas e médias empresas.

Os desafios são inúmeros e cada nicho poderá encontrar alguns que são peculiares da sua área, mas as principais dificuldades são: incerteza sobre o futuro, queda no faturamento, pagamento de folha salarial e inadimplência.

Diante dessa situação, preparamos esse post para ajudar a sua empresa a superar essa fase e auxiliar você a ter mais controle financeiro.

Controle Financeiro para superar o Coronavírus

Projeção de Despesas

Sabemos que fazer um planejamento com tantas incertezas sobre o futuro é difícil. Mas você precisa pensar em estratégias e projetar as suas despesas ao longo dos próximos meses, para caso a situação não mude.

Faça um levantamento de todos os custos fixos da sua empresa, e calcule o quanto você precisa para arcar com as suas contas.

Otimização dos Gastos

Como o faturamento dos próximos meses é incerto, você precisa reduzir os gastos ao máximo. Por isso, priorize o pagamento dos custos essenciais para o funcionamento do seu negócio.

Se estava planejando fazer algum investimento, evite. Reavalie se é realmente necessário neste momento.

Prazos com os fornecedores

Faça uma lista dos fornecedores mais importantes para o seu negócio e converse com eles. Explique a situação e negocie prazos mais longos, mesmo que isso acarrete em pagar juros, que, de maneira geral, são menores que do banco.

Ações para Manter Clientes

» Se o seu cliente não pode ir até você, vá até ele. O delivery pode ser a salvação para muitos negócios.

» Divulgue que a sua empresa está oferecendo esse serviço, entre em contato com seus clientes e se disponibilize para levar seus produtos para eles (seguindo todos os cuidados de proteção, se cuide!).

» E que tal aproveitar e vender aqueles itens que estão há tempos no estoque?

Faça promoções desses produtos. Assim, você faz controle de estoque, garante um pouco de capital de giro e vende o produto que estava parado.

» Outra estratégia bastante interessante para lidar com a crise é vender vouchers antecipados aos clientes.

O cliente paga agora, com um desconto, e pode usufruir do serviço quando a crise passar. E você garante um pouco de capital de giro no presente.

Tenha em mente que as redes sociais, como Instagram e WhatsApp, são parceiras estratégicas nesse momento. O comércio eletrônico também é uma grande alternativa para se aproximar dos clientes durante esse período.

Tecnologia a favor

Pode ser que o modelo de trabalho home office não seja o ideal para o seu tipo de negócio, mas você pode se adequar a ele para esse momento.

Há diversas ferramentas que facilitam o trabalho remoto, seja para Reuniões (Zoom, Google Meet e Google Hangouts); Gestão de tarefas (Trello e Asana); Armazenamento (Google Drive, Dropbox e OneDrive); e Trabalho Colaborativo (Miro, Mural e Whiteboard).

Incentivos oferecidos pelo Governo

O Governo Federal lançou uma série de medidas econômicas para auxiliar as empresas nesse momento de crise:

Auxílio Emergencial

O Governo Federal vai dar um auxílio emergencial de R$ 600,00 para trabalhadores informais, autônomos e MEI’s, que devem obedecer alguns critérios de recebimento.

Para saber mais e fazer o requerimento do auxílio, é só clicar aqui.

Programa Emergencial de Suporte a Empresas

Empresas com receitas brutas anual entre R$ 360.000,00 e dez milhões de reais declaradas em 2019 podem financiar a folha de pagamento por 2 meses, podendo ser financiado até 2 salários mínimos por funcionário.

Mesmo se o funcionário receber além disso, ele ainda pode entrar nessa conta, com o resto do salário sendo custeado pelo empreendedor.

Confira a medida.

Prorrogação de prazos para o pagamento de tributos

Houve prorrogação por seis meses do prazo para pagamento dos tributos federais referentes ao Simples Nacional e ao DAS, correspondentes a competência de março, abril e maio de 2020.

Confira a medida.

Suspensão da exigibilidade do recolhimento do FGTS

Os empregadores podem adiar o recolhimento do FGTS referente aos meses de março, abril e maio de 2020.

O recolhimento poderá se dar forma parcelada em até seis parcelas, iniciando o pagamento apenas em julho de deste ano.

Confira a medida.

Adiantamento de férias e concessão de férias coletivas

Os empregadores poderão utilizar do período em que a empresa está fechada, para oferecer o adiantamento de férias e a concessão de férias coletivas.

Confira a medida.

Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda

A medida autoriza a redução da jornada de trabalho e de salários e a suspensão temporária do contrato de trabalho, a ser custeado pela União para os trabalhadores que forem afetados.

Confira a medida.

Prorrogação do recolhimento de PIS, COFINS e Contribuição Patronal Previdenciária (CPP)

Prazo de recolhimento de PIS, COFINS e CPP dos meses de março e abril de 2020, foi adiado para julho e setembro de 2020.

Confira a medida.

Empréstimos e Recursos para sua Empresa durante a pandemia

Antes de fazer qualquer empréstimo, você deve estudar seu negócio. Faça projeções, saiba quanto dinheiro é necessário, onde ele será investido e quais são as estratégias para esse momento de crise.

Existem várias opções de solicitação de crédito, confira três:

Crédito para Capital de Giro

A solicitação desse crédito costuma ser feita para manter o caixa estável e equilibrar as contas.

Ele é bem simples de ser pedido, mas possui uma grande desvantagem:  de forma geral, suas taxas costumam ser as mais altas por não ter nenhuma garantia.

Antecipação de Recebíveis

Este é um recurso que permite o recebimento de valores de forma antecipada, ou seja, o recolhimento de um dinheiro que você só iria receber no futuro

A maior desvantagem aqui são os juros. Um valor percentual é descontado na soma total dos valores que deseja antecipar, ou seja, você não recebe 100% do valor que receberia no futuro.

A antecipação não é um empréstimo, O que você paga ao banco ou a instituição são os juros descontados na antecipação – o valor depositado já cai com o desconto.

Atenção! Se planejar para isso, já que você está abrindo mão de receber aquele valor no futuro. Entenda mais sobre Antecipação de Recebíveis aqui.

Financiamento

Quando você precisa adquirir um bem, mas não conta com o valor total para compra, pode solicitar um financiamento. A instituição financia esse bem e você paga para ela conforme negociado no contrato.

Mas fique de olho no controle financeiro! Geralmente, os financiamentos são para aquisição de máquinas, veículos e outros bens com valores altos. Mas outros itens também podem ser financiados.

Nesse caso, a nossa dica é prestar muita atenção aos juros. Caso você atrase alguma parcela são cobrados juros sobre juros, com a chance de virar uma grande bola de neve.

Nessa modalidade, ainda existe a amortização. Ela consiste em pagar uma parte do valor devido (por exemplo, após a crise) e ter essa quantia abatida no total das parcelas e por consequência o abatimento de parte dos juros.

Saiba mais sobre o assunto, clicando aqui.

Autor admin

Deixe uma resposta