Três conceitos FUNDAMENTAIS para uma boa gestão financeira

Step Consultoria > Blog > Consultoria financeira > Três conceitos FUNDAMENTAIS para uma boa gestão financeira

Três conceitos FUNDAMENTAIS para uma boa gestão financeira

  • Postado por admin
  • Categoria: Consultoria financeira, Pequenas e médias empresas, Serviços
gestão financeira

Seja qual for o porte do seu negócio, para que ele se destaque é fundamental contar com uma gestão financeira eficiente.

A administração de contas a pagar e receber, o acompanhamento do fluxo de caixa, de contas bancárias e aplicações são essenciais para a manutenção de uma gestão saudável. Por isso, é muito importante saber e compreender o conceito e a aplicação de alguns conceitos da administração financeira.

Segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), três delas são de conhecimento obrigatório para um empreendedor de sucesso. São elas: fluxo de caixa, demonstrativo de resultados e balanço patrimonial. Falaremos um pouco sobre cada uma abaixo.

Fluxo de caixa

Este é o conceito mais básico para uma boa gestão financeira. Ele serve para medir os valores pagos e os valores recebidos em determinado período de tempo. Ou seja, o movimento de entradas e saídas de dinheiro do caixa da empresa.

Esse instrumento tem um papel muito importante na saúde financeira do negócio. Mas é preciso tomar alguns cuidados. Tenha um controle rigoroso sobre entradas e saídas e realize uma atualização periódica do fluxo de caixa, afinal, dados desatualizados podem levar a interpretações erradas sobre suas finanças.

Outra dica: jamais ignore o que os relatórios apontam e use as informações com inteligência.

>>> Preparamos 5 passos simples para uma gestão de caixa eficiente, confira.

O controle do fluxo de caixa traz diversas vantagens e dá ao empreendedor subsídios necessários para:

– Prever, planejar e controlar entradas e saídas em um período determinado;

– Avaliar se o recebimento por vendas será suficiente para cobrir gastos assumidos e previstos;

– Antecipar decisões quanto à falta ou à sobra de dinheiro;

– Verificar a possibilidade de realizar promoções e liquidações;

– Se há necessidade de buscar dinheiro extra.

Demonstrativo de resultados

O Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) é o diagnóstico da saúde financeira do negócio e é fundamental que você acompanhe para ter uma gestão financeira saudável.

Ele é um relatório contábil que oferece o panorama geral da situação das finanças. Indica, a partir do volume de vendas, do custo dos produtos vendidos e das despesas variáveis e fixas, qual o resultado líquido da empresa, dentro de um determinado período, identificando se a empresa teve lucro ou prejuízo.

Por meio dele é possível enxergar os custos que devem ser diminuídos, o nível de endividamento e os pontos que precisam de investimento para manter o negócio competitivo e crescendo.

Além disso, ajuda na tomada de decisões, na análise do impacto de gastos específicos, na definição de estratégias de financiamentos e na verificação da situação do caixa.

O resultado final do DRE serve como base para calcular a lucratividade do negócio. Esta informação é importante pois pode ser utilizada no momento de buscar financiamento em bancos ou outras instituições financeiras.

Fique atento: o DRE é um relatório obrigatório para algumas empresas, como as Sociedades Anônimas (SAs) e as Limitadas (LTDAs).

Balanço Patrimonial

Por último, mas não menos importante, o balanço patrimonial é onde entram os indicadores de ativos e de passivo da organização.  Ele apresenta a posição patrimonial e financeira de uma empresa de forma qualitativa e quantitativa em um determinado período de tempo, normalmente sobre o período de 1 ano.

O balanço patrimonial é subdividido em duas categorias principais, sendo estas Balanço Patrimonial Ativo e Balanço Patrimonial Passivo.

– Ativos: são os bens, os direitos e aplicações de recursos controlados pela empresa. Entram também nessa conta, os investimentos financeiros ou de qualquer espécie que a empresa fez, tal como os títulos públicos ou privados que a empresa tem por receber.

– Passivos: compreendem as obrigações financeiras da empresa com o Estado, com outras empresas e também com seus funcionários. Ou seja, compreende as obrigações com terceiros.

É válido destacar que o patrimônio não é composto apenas de saldos positivos. As obrigações também estão inseridas nesse conceito. Sendo assim, o patrimônio de uma empresa é o conjunto de bens, obrigações e direitos do negócio.

O nome “balanço” vem da possibilidade de enxergar, por intermédio dessa comparação, se há uma situação de equilíbrio entre as partes.

Atenção!

É extremamente importante compreender que o patrimônio da empresa não deve ser confundido com o patrimônio do seu proprietário. O ideal é que os registros contábeis de seu negócio contenham apenas dados referentes à empresa e deixe de lado as questões pessoais.

Não confunda esse conceito com Patrimônio Líquido. Este é tudo aquilo que o empreendedor e seus acionistas possuem na empresa. Ou seja, o valor contábil devido por essa pessoa jurídica aos seus proprietários. Para definir o valor do seu patrimônio líquido, é necessário subtrair as obrigações.

 

Esses são apenas três conceitos da administração financeira para que você tenha uma gestão financeira eficiente. Ficou interessado ou tem alguma dúvida?

Fale com a gente!

contato@stepconsultoria.com

Autor admin

Deixe uma resposta