Gestão Financeira: veja os 7 erros mais comuns e saiba como evitá-los

Step Consultoria > Blog > Consultoria financeira > Gestão Financeira: veja os 7 erros mais comuns e saiba como evitá-los

Gestão Financeira: veja os 7 erros mais comuns e saiba como evitá-los

  • Postado por admin
  • Categoria: Consultoria financeira, Indicadores Financeiros, Pequenas e médias empresas

Uma boa gestão financeira é imprescindível para a saúde e o crescimento da empresa. Ela serve como base para a tomada de decisões e transmite segurança para as outras áreas da organização.

A gestão financeira envolve o planejamento, a análise e o controle de todas as atividades ligadas à circulação do dinheiro na empresa. Ou seja: estoque, compras, caixa, entre outros.

No post de hoje, falaremos sobre sete erros graves e comuns cometidos por empreendedores na hora de fazer a gestão financeira do negócio e que acabam comprometendo seriamente o bom funcionamento da organização. Quer saber quais são eles? Continue a leitura e garanta que a sua empresa esteja bem longe de cometê-los.

1- Confundir finanças empresariais com finanças pessoais

Esse é um dos piores erros de gestão financeira. E é um dos mais comuns, principalmente em pequenos negócios e em empresas individuais.

Quando acontece, perde-se o controle das finanças e surgem inúmeros problemas, que vão desde a gestão dos materiais da empresa até o fluxo de caixa. Afinal, se o gestor retirar dinheiro de maneira descontrolada, o negócio fica sem recursos suficientes para arcar os seus próprios custos.

Para evitar essa confusão de despesas, é imprescindível separar as contas. Para facilitar, existe uma prática chamada pró labore, que consiste na definição de um salário fixo mensal para o empreendedor. O que evita retiradas excessivas do caixa da empresa e ajuda na organização.

2- Não elaborar e projetar um fluxo de caixa

O fluxo de caixa é indispensável na gestão da empresa. É por meio dele que se pode ter uma visão clara da saúde financeira do negócio, fazer projeções futuras e tomar decisões.

Essa ferramenta é responsável por controlar o dinheiro do negócio e gerar informações importantes como: os recursos que a empresa tem disponíveis, o quanto de receita foi gerado com as vendas e o montante que está sendo destinado às despesas da organização.

Um fluxo de caixa bem detalhado pode fornecer dados estratégicos sobre o histórico de pagamento dos fornecedores e de clientes. Isso faz com que o empreendedor tenha uma base sólida e confiável para fazer projeções e tomar decisões no futuro.

Além de verificar o que já passou, o fluxo de caixa serve para planejar o futuro. É essencial projetar as despesas que ainda acontecerão e as receitas que vão entrar nesse período. Dessa forma, é possível fazer um planejamento a longo prazo e saber quando precisará antecipar um recebimento e evitar pagamento de contas com multas e juros.

Com esses dados dá para realizar uma comparação entre o que você projetou e o que realmente foi realizado, acompanhado de uma análise que indique por quais motivos as coisas saíram como o esperado ou não.

>>> Veja 5 dicas simples para controlar o fluxo de caixa da sua empresa.

>>> Confira nosso post sobre a importância da projeção do fluxo de caixa.

3- Não saber calcular o preço de venda dos produtos

Você sabe precificar os seus produtos? São vários os fatores externos e internos que contribuem para a formação do preço.

É preciso conhecer os custos relacionados ao produto, como valor de produção ou aquisição, matéria-prima, impostos, valor de armazenagem e de transporte, mão-de-obra. Conhecer estes custos é o primeiro passo para saber se você está indo na direção certa. Assim é possível tomar ações para melhorar a produtividade, buscar novos fornecedores ou, se for o caso, rever o preço de venda.

Nós preparamos um post sobre precificação de produtos, é só clicar aqui.

4- Não analisar o desempenho da empresa

É muito importante medir e analisar constante o desempenho da empresa e ter em mente indicadores chaves para isso. KPI’s como lucratividade, faturamento, capital de giro, entre outros, são importantes para saber se o negócio está dando lucro ou não, para tomar as decisões necessárias e evitar que problemas possam aparecer.

Sem a análise dessas informações fica difícil estabelecer qualquer estratégia de gerenciamento que leve a melhores resultados.

Para avaliar o desempenho da empresa em diferentes indicadores, é importante contar com o registro dos dados e com a elaboração de relatórios claros e objetivos, que podem ser comparados ao longo do tempo.

>>> Leia também: Saiba como os indicadores financeiros podem melhorar o seu negócio.

5- Não ter controle de estoque

Ter uma gestão de estoque é fundamental para a gestão financeira da empresa. Calcular o estoque ideal para minimizar os custos de armazenagem e otimizar as compras.

Um estoque não pode ter itens em falta e, tampouco, muitos itens parados. No primeiro caso, é importante ter em mente que estoque parado é como dinheiro parado, o que é fatal para a gestão financeira. Estoque em excesso pode trazer prejuízos financeiros. Já pouco estoque pode ocasionar perda de vendas.

O importante é manter um equilíbrio, com produtos suficientes para suprir a demanda. É essencial que o gestor saiba a quantidade exata dos itens de cada categoria que compõe o estoque, registrando corretamente as saídas e comparando-as com o registro de vendas.

6- Não elaborar um plano financeiro

Para uma gestão financeira eficiente, não basta apenas acompanhar os indicadores. Só a partir de um planejamento prévio é possível comparar o estimado com o realizado pela empresa e saber se os resultados são satisfatórios ou não.

É preciso ter em mente onde quer chegar, para saber quais decisões devem ser tomadas.

No planejamento, você deve fazer projeções baseadas nos dados passados e atuais do negócio e determinar metas para curto, médio e longo prazo. Os indicadores que falamos no tópico 4 ajudarão nas tomadas de decisão para alcançar esses objetivos.

7- Não registrar as transações efetuadas pela empresa

Esse é outro erro gravíssimo na gestão financeira do negócio: sem as informações de vendas registradas, é impossível fazer o planejamento, acompanhar as metas, regularizar o negócio e até mesmo identificar fraudes.

Absolutamente todas as transações, desde a compra de papel para impressão até a aquisição de maquinário devem ser registradas de maneira correta para, ao final de certo período, poderem ser analisadas.

Gostou do nosso post sobre os erros na gestão financeira? Fique de olho aqui no blog que sempre temos dicas para vocês.

Se tiver alguma dúvida, é só mandar um email para contato@stepconsultoria.com

Autor admin

Deixe uma resposta